A lorcaserina é eficiente na luta contra a obesidade?

obesidade

No Brasil, o número de obesos cresceu 60% no últimos 10 anos. Confira quais são os resultados da substância para o emagrecimento

Nas últimas décadas, vem sendo observado um grande aumento nos índices de prevalência da obesidade no mundo. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 30% da população mundial é obesa, o que corresponde a 2,2 bilhões de pessoas. No Brasil, os dados também são alarmantes: a obesidade cresceu 60% no últimos 10 anos. Vários tratamentos farmacológicos foram disponibilizados nos últimos 50 anos para resolver esse problema, um deles é a lorcaserina.

Este é um dos remédios para emagrecer mais usados em todo o mundo como inibidor de apetite e como agente auxiliar no aumento do metabolismo. Ele age no sistema nervoso central e se liga a um hormônio que causa a saciedade do indivíduo. Mas será que o medicamento é tão eficiente assim?

As pesquisas indicam que sim!

Essa foi a pergunta à qual a médica Thaís Quadros responde em seu trabalho de conclusão de curso da Pós-Graduação em Nutrologia da Abran, chamado “Lorcaserina no tratamento da obesidade: Revisão de literatura”. “Na busca incessante pela redução de números tão alarmantes, além da melhora nos hábitos e estilo de vida, a utilização da terapia farmacológica tornou-se uma importante alternativa adjuvante no combate ao excesso de peso”, explica.

Em sua pesquisa, Thaís procurou saber a relevância da lorcaserina como um dos mais recentes medicamentos antiobesidade aprovados pelo FDA e a sua capacidade de suprimir o apetite, alterando o equilíbrio energético do indivíduo e auxiliando no combate ao excesso de peso. E chegou ao resultado de que a substância é, sim, eficiente para esse objetivo! “Observou-se que além promover a redução de mais de 5% do peso corporal, possui poucos efeitos adversos”, conclui Thaís.

Melhor opção no mercado

A lorcaserina obteve aprovação do Food and Drug Administration (FDA) em 2012, pois apresentou resultados promissores quanto a sua eficácia e seu perfil de segurança, podendo assim ser considerada uma possível e eficaz alternativa entre os agentes de perda de peso atualmente disponíveis.

“A aprovação por parte do FDA da lorcaserina para o tratamento antiobesidade oportunizou uma nova alternativa para que pacientes consigam otimizar a perda de peso, quando esta não acontece pelos métodos convencionais e considerados ideais, como a alteração dos hábitos alimentares associada à prática de atividade física e mudanças no estilo de vida”, escreve a médica.

Os ensaios clínicos realizados evidenciaram eficácia e segurança para o paciente obeso que busca a perda de peso, com reduzidos efeitos colaterais, comparativamente com outras drogas que acabaram sendo retiradas do mercado, por falharem nos mesmos quesitos.

thais-quadros